BI aplicado à gestão de equipes

3 minutos para ler

Inteligência de Negócios é um termo abrangente quando tratamos de preparação de dados, orquestração, gerenciamento e visualização dos dados. As ferramentas de BI disponíveis no mercado permitem que os usuários finais identifiquem comportamentos a partir de dados brutos, simplificando e embasando a tomada de decisão orientada por dados entre diversos setores do mercado.

Conheça as três práticas de análise do BI

Preditiva: utilizada para criação de padrões que expliquem um fenômeno e ajude a prever os efeitos.
Prescritiva: utilizada para desenhar simulações e prever certos tipos de comportamentos.
Descritiva: que posiciona o tomador de decisão em condições de dizer o que de fato acontece, tomando como referência dados reais.

Esse conjunto é utilizado para formular conclusões sobre desempenhos históricos e atuais, proporcionando contexto em torno de mudanças nos principais KPIs (Key Performance Indicator, ou seja, Indicador-Chave de Desempenho)

Como na prática a análise desses dados podem ajudar na gestão da equipe?

O fato é que KPIs, métricas de desempenho ou indicadores de produtividade são fontes de informações úteis para apontar possíveis problemas com  o gerenciamento da equipe, seja por números abaixo do previsto, ou resultados abaixo da meta, o importante é utilizar dessa análise para identificar os principais pontos e atuar na raiz.

Um gestor muitas das vezes pode não saber como a equipe está trabalhando, se estão tendo um bom desempenho ou não, aumentando o risco para o negócio ou metas estabelecidas para uma área, é aí que o BI entra, para apontar por meio de dados como está a saúde e desempenho da equipe.

Com um modelo de Inteligência de negócio, baseada em análises preditiva e prescritiva, conseguimos fundamentar as decisões baseada nos dados da equipe, apontando o que poderá acontecer caso não ocorram mudanças, e oferecendo recomendações para mudança do que está por vir. 

Esses conceitos aplicados na gestão de equipes, seja ela de vendas, projetos, desenvolvedores ou qualquer que seja, pode apontar motivos como perda de contratos, ociosidade, baixo desempenho, entre outros. E ainda projetar os cenários futuros caso não ocorram mudanças, assim como demonstrar novos resultados caso algumas medidas sejam tomadas.

Quer saber mais como utilizar o BI na gestão da sua equipe? Fale com a gente 🙂

Posts relacionados

Deixe um comentário